O Arquivo Público Estadual de Sergipe

Agradecimento especial ao professor e historiador

Eden Vieira pelos conhecimentos partilhados.


Se você vive em Aracaju, por acaso já viu este prédio?

A construção fica em frente à praça Fausto Cardoso, bem próximo à esquina com a avenida Ivo do Prado. O prédio, Palácio Carvalho Neto, foi planejado em 1934 e construído em 1936 para abrigar a Biblioteca Pública, a que hoje conhecemos como Epifânio Dória. E hoje, este prédio que ostenta sua arquitetura há mais de oito décadas, abriga o Arquivo Público Estadual de Sergipe - desde 1975!

Terezinha Oliva batalhou bastante para que o Arquivo Público Estadual tivesse uma sede própria, para assim resolver um angustiante problema de espaço que vinha enfrentando ao longo das décadas. O Arquivo foi criado em 1923, durante o governo de Graccho Cardoso, mas em 1926 retorna à condição de

seção da Biblioteca Pública. Somente em 1945 o arquivo é retomado, durante o governo de Augusto Maynard Gomes, e em 1949 subordina-se à secretaria de justiça. É em 1970, com a transferência da secretaria de justiça para a alçada da secretaria de educação e cultura, com o arquivo subordinado ao departamento de cultura e patrimônio histórico que a devida

Terezinha Oliva de Souza (fonte)

atenção é dada ao Arquivo Público Estadual. O departamento de cultura e patrimônio histórico, dirigido na época por Beatriz Góis Dantas, assume como meta a salvação do

arquivo público, que havia se tornado um depósito de documentos em péssimas condições de conservação. Beatriz orienta o trabalho de dez alunos universitários (dentre destes, Terezinha) que dedicam suas férias a transferir, reordenar e desenvolver uma nova classificação do arquivo. Poucos anos depois, formada, Terezinha assume a direção do Arquivo Público Estadual de Sergipe e pede por um espaço próprio ao Arquivo, onde se

Beatriz Góis Dantas (fonte)

possa armazenar toda a documentação de maneira satisfatória. Coincidiu-se naquele início dos 70 de iniciar a construção de um novo prédio que ficaria completo em 1974: a atual biblioteca Epifânio Dória. A Biblioteca Pública deixaria o Palácio Carvalho Neto. Quando se inaugurou a Biblioteca Epifânio Dória em Outubro de 1974, em seguida, em 1975 o Arquivo Público Estadual de Sergipe ganha sua sede própria no Palácio Carvalho Neto.

O Arquivo Público de Sergipe é uma instituição de custódia e salvaguarda de documentos da administração pública estadual, bem como da tutela de acervos particulares de pesquisadores, zelando por boa parte da memória histórica da sociedade sergipana nos cenários sociais, políticos, econômicos e culturais. Gerencia os documentos produzidos e acumulados no âmbito das ações administrativas da máquina pública. Tem como objetivo propor diretrizes e procedimentos técnicos para que órgãos e entidades promovam a consulta pública destes documentos aos cidadãos. Os arquivos são instrumentos essenciais para o direito ao conhecimento e o direito à verdade, defendidos pelas nações unidas.





13 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo