Mestre Silêncio

É a ti, Silêncio, amigo e mestre! É a ti que devo

a glória! a ti e à tua esposa, a Solidão!

Pois, indiretamente, é teu todo esse enlevo

Das flores que ando a abrir, dos frutos que elas dão!


Procuro em ti, contigo, o quatrifólio trevo

da Arte! tudo que penso, é ouro do teu filão.

Silêncio, vem de ti o que eu falo e escrevo,

Meu professor de calma e de meditação!


Paraninfas o idílio oculto à alma que cisma;

paraninfas a fé, no êxtase religioso

e elaboras a luz no sonho, a luz do Ideal!


E a luz é mais cambiante e irial sob o teu prisma;

e a paz é mais feliz… ó Silêncio! ó repouso

dos nervos! ó crisol da Vida-Espiritual


Há uma clara devoção de Hermes Fontes ao Silêncio e à Solidão. Se mostra tão conhecedor que diretamente os apresenta como um casal. Unidos, eternamente entranhados, que se pudéssemos tocar o corpo de um, sem tirar a mão, chegaríamos ao fim da outra. E ao ingressar harmoniosamente nesse matrimônio, Hermes colhe o fio de ouro com que teceu sua poesia em vida. E mais curiosamente declara que mergulha no silêncio com a intenção de encontrar Arte. Ao mesmo tempo que Hermes acessa o silêncio para colher maravilhas, outras pessoas fogem dele como se fosse a boca do abismo. É o mesmo Silêncio. O que muda é a pessoa que vai ao seu encontro. E sutilmente Hermes chama o Silêncio de crisol da Vida-Espiritual, e aí resolve a questão. Crisol pode tanto ser o recipiente refratário que suporta as reações químicas de altas temperaturas, como também ter o sentido figurado daquilo que é submetido a provações, para, ao concluir a prova, revelar o melhor de suas virtudes. O mesmo Silêncio é aquele onde as mais altas ideias contempladas na Solidão reagem para tecer os mais diversos fios de ouro; como também é aquele que te põe à prova, pois no Silêncio, na Solidão, só restarão seus pensamentos.


Como esta sua Solidão? Prazerosa, montada em um Silêncio contemplativo e devoto? Ou atormentada por um Silêncio tempestuoso? Eles estão unidos, eternamente entranhados. Mesmo que você não lhes dê atenção, são companhias fiéis. Quando todos forem embora, eles sempre estarão convosco. Em algum momento tudo irá embora. Será somente Silêncio e Solidão. Mais unidos do que nunca!


O que sua Solidão te diz?



10 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Poema XXX

?